Apresentação

Caros Colegas,

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas da UNESP-Araraquara realizará nos dias 22, 23 e 24 de novembro de 2017 a XIII Jornada Paulista de Plantas Medicinais. Trata-se de um evento tradicional e bienal que ocorre em diferentes locais do Estado de São Paulo.

Esta edição será organizada principalmente por professores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e também por professores da Universidade de Araraquara (UNIARA) e Universidade Paulista (UNIP), um grupo de alunos de pós-doutorado, doutorado, mestrado e iniciação científica, além de membros do corpo técnico da Unesp.

Nesta edição o Prof. Dr. Francisco José de Abreu Matos receberá homenagem póstuma pela sua dedicação e envolvimento na assistência farmacêutica por meio das plantas medicinais no Brasil – Projeto Farmácias Vivas.

A programação foi definida com bastante diversidade de assuntos distribuídos em palestras, mesas-redondas e minicursos, bem como com apresentação de trabalhos (pôsteres e orais).

Acreditamos que a abordagem desses temas contribuirá com a atualização e progresso das pesquisas com plantas medicinais no Brasil, servirá de estímulo para jovens estudantes, além de promover o encontro de pessoas de diferentes áreas de atuação em discussões que promovam o progresso das pesquisas na área de plantas medicinais. Desse modo, é com muita satisfação que gostaríamos de convidá-los a participar da XIII JPPM .

Comissão organizadora

Prof. Dr. Francisco José de Abreu Matos

O Prof. Dr. Francisco José de Abreu Matos era filho, neto e bisneto de farmacêuticos, e sempre dizia que levava no sangue o amor às plantas medicinais. Doou-se completamente ao ensino e à pesquisa na Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Ceará (UFC), na qual foi diretor do Laboratório de Produtos Naturais e professor em farmacognosia, produtos naturais e química orgânica. O Projeto Farmácias-Vivas foi criado pelo Prof. Abreu Matos em 1983 tendo como base o Horto de Plantas Medicinais da UFC, agregado ao Laboratório de Produtos Naturais. O projeto tem os atributos de um programa de medicina social que apresenta como objetivos oferecer assistência farmacêutica fitoterápica de base científica às entidades públicas e privadas e às comunidades interessadas no emprego terapêutico de plantas da região, sem fins lucrativos. É um programa que busca investigar cientificamente as plantas medicinais, desde a fase de cultivo até a produção e distribuição dos medicamentos fabricados a partir das espécies cultivadas. Começou implantando o seu projeto em poucos hortos de plantas medicinais em Fortaleza e foi se expandindo como modelo para todo o Ceará e outros estados. Um de seus trabalhos resultou no registro do nome do seu sobrenome na espécie Croton regelianus var. matosii Radcl.-Sm., a qual foi utilizada como símbolo da XIII JPPM.O Prof. Dr. Abreu Matos foi referência nacional e internacional no estudo de plantas medicinais e em virtude disso, em 1994, a Prefeitura Municipal de Fortaleza instituiu o dia de seu aniversário (21 de maio) como o dia da Planta Medicinal, em homenagem ao professor, que faleceu em dezembro de 2008 aos 84 anos.

Croton regelianus var. matosii Radcl.-Sm